Capoeira – “Patrimônio Cultural da Humanidade em Santiago”

Reconhecida, pela UNESCO, como “Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade”, em novembro de 2014, a “Capoeira” está inserida na sociedade de Santiago/RS há décadas.

A capoeira se confunde com a própria história, política e econômica, do Brasil, pois era, e ainda é, e sempre será, uma manifestação cultural, uma luta em busca de liberdade, de direitos, de respeito e de igualdade.

Surgida no Brasil, por meio dos africanos, na época, escravizados, era praticada, em meio a ladainhas (cantigas) regidas por uma orquestra de berimbaus, caxixis, atabaques, pandeiros, agogôs, ganzuás… Assim, era confundida com dança e celebração dos africanos.

A capoeira, em Santiago, assim como no mundo, atualmente, é praticada por crianças, meninos e meninas, jovens, adultos, homens e mulheres, sem qualquer diferenciação quanto a sexo, cor, idade, ideologias, religiões, sempre respeitando todas as individualidades de seus praticantes.

A “Capoeira” apresenta uma série de benefícios, a seus praticantes, como: fortalece e define toda a musculatura corporal, melhora a postura, melhora as funções psicomotoras, melhora os reflexos, melhora a coordenação dos movimentos, desenvolve a musicalidade, ativa a circulação sanguínea corporal e cerebral, causa sensação de bem estar, reduz o estresse e a ansiedade, promove a interação social, melhora a autoconfiança e autoestima, estimula o respeito ao próximo, estimula o respeito às culturas, estimula o respeito às individualidades, entre outros.

Em Santiago, a Capoeira é ensinada pelo professor Serginho, na academia “Revigor Extreme”, às terças e quintas, das 18h às 20h e pela graduada Darla Medeiros (Dourada), na “Abayomi” – Centro de Cultura e Movimento.

Atualmente, sob a hierarquia do grupo “Capoeira de Valor”, sob o comando de Mestre Cícero, e responsabilidade de Mestre China (Rafael Carvalho) Serginho e Darla somam décadas da prática, e ensinamentos, da capoeira, sempre buscando transmitir o máximo da essência dessa arte que é um misto de cultura, de dança, de música, de igualdade e luta por liberdade e respeito.

Apresento uma série de imagens, que retrata, as vivências dos capoeiristas, os movimentos, as integrações e a harmonia entre as nuances de idades, gêneros, cor, classes sociais e quaisquer outras disparidades que se possa imaginar.

“PROJETO FINANCIADO PELO EDITAL ARTES INTEGRADAS NA TERRA DOS POETAS” do Município de Santiago/RS através da Lei Federal Nº 14.017/20 – Aldir Blanc.”

Capoeira – “Patrimônio Cultural da Humanidade em Santiago” – “PROJETO FINANCIADO PELO EDITAL ARTES INTEGRADAS NA TERRA DOS POETAS” do Município de Santiago/RS através da Lei Federal Nº 14.017/20 – Aldir Blanc.”